Saber que todas estas crônicas com títulos e assuntos vários, não possam passar de um único livro ou história, que cada leitor pelo blog vai formando em sua mente lendo-as. Como também a um outro leitor ou vários, a noção e realidade de livro vá mudando e se transformando à medida das leituras, releituras e até dos esquecimentos ou desagrados. Ainda mais além, em uma releitura da mesma crônica a ideia de livro ou história mude; ou, quem sabe, até acabar e mesmo começar ali. Então, a noção de início e fim fica descoberta ao desconhecido. A sensação e realidade de volume, como quando pegamos um livro na prateleira está descartada aqui. Um provável editor, ao arrumar umas dessas crônicas em torno, segundo ele, do mesmo assunto ou tema, estará mentindo e destruindo um livro ou vários.

O maior pecado que os teólogos fazem, é impor aos seus humildes e ardorosos fiéis uma única interpretação da Bíblia. Por vezes fico na sensação de que estou me repetindo nas crônicas; sendo que nesta mesma sensação de repetição pode vir um pingo de descoberta. Eu mesmo, quando me releio ou descubro algo esquecido e já publicado, me vem uma vergonha de ter escrito aquilo, ou uma importância e valor que antes não tivera ou sentira.

0 respostas

Deixe uma resposta

Want to join the discussion?
Feel free to contribute!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *